...como um dia comum.

5 de ago de 2009



Hoje te vi, parada na frente daquela praça que tantas vezes serviu de confidente na escuta das nossas conversas, segredos e risadas infinitas. Você, com aquela pose de cansada, e aquela forma estranha e encurvada que é desenhada quando está de costas, que eu sempre briguei para realinhar. Se fossem tempos atrás, eu não hesitaria em gritar teu nome daquele meu jeito meio contido e meio indiscreto, abrir meus braços e selar nossa amizade com seu abraço de 'filha' protegida. Mas permaneci imóvel, com os olhos vidrados em ti, como se qualquer olhada pro lado fosse fatal para te ver indo embora outra vez.

Isso de já ser agosto foi o árbitro responsável que ditou as normas que eu precisei para continuar parada, intacta no meu lugar. Julho, junho, maio, abril, março, fevereiro, janeiro, dezembro, novembro, outubro, setembro, agosto, julho, junho, maio, abril, março, fevereiro não serviram de cenário para reatar o laço de confiança que prometemos ser eterno. E eu decidi que seria melhor se o final da peça não fosse com reencontros felizes, fingindo que nós conseguimos superar todos os obstáculos. Porque na verdade, nós fraquejamos na metade deles. Nossos pés resvalaram e não havia como eu me sustentar em pé porque nossas mãos já não estavam mais entrelaçadas, e eu tive que procurar o ar carregado de apoio em outros lugares. Outras pessoas. Assim como você foi seguir o teu trajeto ao lado de pessoas reerguendo o teu mundo, que já desabou tantas vezes.

É que, menina, não senti nossos corações conversarem com aquela afinidade tão cultuada por nós. Eu bem sei que meu coração reconheceu o teu e compartilhou de saudades, mas por um motivo que eu ainda desentendo ( ou finjo desentender), decidiu não pular pra fora do meu peito e clamar um colo teu.

Lembra de quando você alçoou vôos altos, correndo o risco de se machucar para trazer de volta, um mero sonho meu? E eu sorria tanto. E naquele dia eu quis te atrair a mim, te colocar no meu bolso para que você não se afastasse nunca. Hoje, não quis mais. É que pousar meu navio em tuas areias, antes fofas e macias, não soa mais confiável. É que o teu porto deixou de ser meu, deixou de ser seguro.


´Quando algo que vc gosta
acabar, ou simplesmente ir embora, lembre-se que as folhas
do outono não caem porque querem e sim porque é chegada
a hora.`

Chegou a sua hora de cair e desocupar uns dos lugares mais bonitos e altos da minha árvore de incenso. Vai servir de sombra em outro lugar, menina. Vai enfeitar outros bancos de praça com teu jeito-esperança. E mesmo assim, reservarei na memória, uma lembrança das folhas que um dia serviram de enfeite e frutificaram alegrias e vitórias perto de mim. Tu és uma delas, menina.

Peguei o beijo mais terno, coloquei-o entre os dedos e enviei para ti, ainda com afeto.
-Adeus, pequena.
Balbuciei baixo. Ainda acho que você ouviu, porque olhou pra trás no mesmo momento. Decidi que era aquele o momento. O momento de virar as costas para um mundo bonito e cheio de encantos que a gente criou para nos defendermos do mundo carrancudo lá fora. O nosso mundo que um dia foi repleto de amizades encharcadas com amor incondicional, mas que foi desabando aos poucos, sem que os nossos olhos pudessem acreditar e nossos corações, pudessem entender.

Me desenhei nublada. E me deixei chover inteira.

43 comentários:

lpzinho disse...

Lí e relí pq nas duas vezes que tentei me concentrar pensava apenas numa coisa: Nos dias passados, num amor... na distância e na possibilidade de nunca dar certo em 100%.
Lendo de algum modo me vi em trechos da narrativa, mais ou menos.
O que vale Tatázinha é que vc está cada vz mais encantadora no modo de colocar as palavras! Quem dera um dia eu conheça alguém com tamanha intensidade, paixão e magia no coração e modo de sentir a vida!
Amei o texto... daqueles que faz o coração apertar quente, ficar miúdo esperando que algo aconteça

Me desenhei nublada. E me deixei chover inteira.

Bami disse...

senti como se fosse eu falando pra uma "ex-miga" (se é que isso existe). O nosso mundo que um dia foi repleto de amizades encharcadas com amor incondicional, mas que foi desabando aos poucos, sem que os nossos olhos pudessem acreditar e nossos corações, pudessem entender.
Falou td nesse texto. ADOREI!
Bjoos

Joyce Carolini. disse...

"Me desenhei nublada. E me deixei chover inteira."


Lindo!Muito lindo!

Beijos!


P.S.:Obrigada pelo comentário e que bom que achou fofo o meme.

Thataah disse...

É triste o fim de algo perdido e de amigos que pensamos serem eternos. Já passei por isso, chorei e sofri bastante em cada desilusão e as que mais me fizeram sofrer foram as grandes amigas que um dia tive e no outro não encontrava mais do meu lado. Até hoje ainda relembro delas, no começo era muita raiva por como as amizades acabaram, agora é só com uma pequena saudade dos bons momentos, e os maus já foram esquecidos. O tempo realmente se encarrega dessas dores. Só seja feliz e busque novos amigos para novas ótimas lembranças. Cansei de ouvir que a vida é uma roda que gira e gira.. Deve ser verdade. Se não tem mais jeito essa amizade, olhe pra frente e compartilhe o banco com uma nova amiga e com novas conversas. Eu amo o jeito como você escreve, me toca bem lá no fundo e fico me perguntando, como pode? Ela mesma quem escreveu? Como alguém pode ter tanto sentimento e saber mostrá-lo tão perfeitamente em palavras? *-* Saudades daqui, beijos e até a próxima flor.

Beatrix disse...

"É triste o fim de algo perdido e de amigos que pensamos serem eternos. Já passei por isso, chorei e sofri bastante em cada desilusão e as que mais me fizeram sofrer foram as grandes amigas que um dia tive e no outro não encontrava mais do meu lado. " [2]

Adoro seus textos. ;*

Liza Santana disse...

olá Tatá! =D

Gosto muito dos seus textos, pois você tem um jeito de escrever parecido com o meu jeito. Me identifico com muitas coisas que você escreve. A sensibilidade vem das coisas simples, de um gesto, de uma lembrança.
Bom estar aqui e poder perceber isso em suas palavras.

Volte sempre ao meu blog :D

Bjo =*

Lillian disse...

Por mais que uma pessoa tenha estado ao nosso lado, nos dando força e esperança, chega a hora do adeus. É triste, é inevitável.
Mas ás vezes precisamos deixar as pessoas irem.

Beijos!

Maria Fernanda disse...

Eu acho fascinate o modo que tu escreve porquê, depois de muito dizer, tu consegue fechar com uma só frase e dizer tudo.

Me desenhei nublada. E me deixei chover inteira.

u.a.u

Cadinho RoCo disse...

A vida e suas mutações.
Cadinho RoCo

Karine Rosa. disse...

"O nosso mundo que um dia foi repleto de amizades encharcadas com amor incondicional, mas que foi desabando aos poucos, sem que os nossos olhos pudessem acreditar e nossos corações, pudessem entender."

Eu me vi completamente nesse texto, nessa história, nesse adeus.
É tão bom se encontrar em texto alheio. Sempre parece que alguém no mundo nos entende.


Lindo, como sempre

Anaah disse...

caaara, vc escreve muito bem *-*
adorei o texto. Me fez lembrar de uma amiga minha, a gente parou de se falar e eu ficava pensando que deviamos voltar a nos falar e tal. mas cada uma seguiu um caminho, e assim foi melhor. as vezes é preciso deixar as pessoas irem embora, pra outras melhores chegarem. :)
beeijo

Renata disse...

Me identifiquei. Muitas vezes reencontrei amigas antes muito amadas, mas que de uma hora pra outra já não tinham o mesmo valor na minha vida. Não sei se é o tempo, não sei se é porque mudamos. No começo eu estranhei, tentei ir contra essa falta de sentimento. Agora me acostumei a perder afinidade com pessoas. É triste, mas acho que é a vida.

Beijo.

Lara Monteiro disse...

Você escreve tão bem que dá gosto de vir sempre aqui!
O texto é lindo :*

Anna disse...

Poxa, maravilhoso esse texto. Mesmo.
beijos

Larissa disse...

As coisas às vezes saem do nosso controle e mudam totalmente. Mas como até a tristeza pode ser, suas palavras foram lindas.

Letícia disse...

nunca consigo fazer um comentário bom aqui... xD
ficou mto lindo o texto, me fez pensar nas minhas antigas amizades...
:*

kelly disse...

´Quando algo que vc gosta
acabar, ou simplesmente ir embora, lembre-se que as folhas
do outono não caem porque querem e sim porque é chegada
a hora.`
ounnt sempre levo daqui com alguma coisa à mais na cabeça. Ler os seus posts é sempre uma oportunidade de aprender algo de bom ^^

Lintia Daar disse...

Pois é querida, muitas vezes não entendemos ou não queremos aceitar que “Quando algo que vc gosta acabar, ou simplesmente ir embora, lembre-se que as folhas do outono não caem porque querem e sim porque é chegada a hora.” É triste quando isso acontece, mas é o dilema da vida neh?
Realmente este texto é tocante, faz formar um nó na garganta, pois lembramos de amigos, amores passados...


BeijO,
.Ray[:D]

Camila disse...

o texto qe maaais ameei aki *--*
essa parte (É que, menina, não senti nossos corações conversarem com aquela afinidade tão cultuada por nós. Eu bem sei que meu coração reconheceu o teu e compartilhou de saudades, mas por um motivo que eu ainda desentendo) praa miim a melhor *-*/


bejos

Lady disse...

arrepiou o texto: como sempre.
esqueci de pegar a meme =X
vou ver se lembro pro próximo post :)
beijoos, Tatá ;)

islla disse...

nossa,demais! me descreve perfeitamente esse texto,que o meu 'mundo' de amizades perfeitas e que acreditava ser pra 'sempre' desabaou,e jnto com ela,levou um pedaco de mim.
amei *-* seguidora,obg por ler o meu ^^ bjo Tata

Bel disse...

Oi
adorei o blog!!
brigada pela visita...

bjs

Carolda disse...

Lindo!
Me deixou sem palavras, nem sei mais o que dizer (.
Beijo

Bill Falcão disse...

Sensacional, Tatá! É um texto recheado de sentimentos, que passam de sua tela para os nossos corações!
Bjoooooooooo!!!!!!!!!!!!

Vanessa. disse...

Nossa, que texto lindo.


Beijo, moça.

:*

Fabi Celso disse...

Lindinho teu blog (:
vou te seguir.. adorei o post!
:*

Ju Fernandes disse...

Nossa que lindo, pode ser que esteja meio sensível, mas chorei lendo o seu texto, lembrei das minhas únicas duas amigas da escola que juraram serem sempre minhas amigas, e hoje estamos tão distantes, e eu sinto muito a falta delas, muito...
Vou te seguir, porque adorei essse texto em que todas as palavras estão repletas de sentimentos.Continue escrevendo assim, você vai longe menina!

Beijujubas

Babado de menina?!? disse...

Lindo!

Lindo o texto, o layout, o nome do blog! Lindo lindo e lindo!

Tenho certeza que você também é lindissima! =)

Bami disse...

Tem selinho pra vc lá no blog!
Bjooss

Tha ! disse...

Meu deus , ameeii !
até salvei no meu PC , por isso que eu amo seu blog , ele ta sempre perfeiitoo , vc escreve muiito bem !

eu tbém acho que certas coisas acabam com o tempo .

Natália disse...

É que, menina, não senti nossos corações conversarem com aquela afinidade tão cultuada por nós. Eu bem sei que meu coração reconheceu o teu e compartilhou de saudades, mas por um motivo que eu ainda desentendo ( ou finjo desentender), decidiu não pular pra fora do meu peito e clamar um colo teu.


Me identifiquei demais com isso, eu tinha uma melhor amiga, mas agora infelizmente é apenas uma conhecida. bjbj

Nessa vida tudo passa ♪

Ma. disse...

Muito lindo. E o final foi perfeito.

Júlia Duarte disse...

Sem palavras. Muito bom!

Mari disse...

Sem palavras e com muita emoção.
Lindo mesmo.
obrigada pela visita
bj

Ingrid Portella disse...

Parabénss pelo textoo!!

Estou deixando um selinho para vc!!!

bjss

Merylliel disse...

parece um adeus penoso, mas ao mesmo tempo entendido que deve ser assim. Não sei se eu teria essa visão de um adeus. Acho que nunca iria só por is, deixar ser levada... maturidade demais, e acho que não tenho ^^

Jessie disse...

Senti a dor do adeus por você.É difícil ter que dizer adeus a alguém mas você consegue fazer tudo parecer poético..

te adoro menina!

Ah, coloquei layout novo^^depois me visita

bjuuu

www.brunamesquita.blogger.com disse...

achei o texto lindo!
sem palavras

Sheila disse...

adoooooooooreiiii.
me arrepei qnd li hahahaha

lindo liiindo
paraaabens :D

Ágatha Alves disse...

nossa linda
que texto maravilhoso
muito lindo mesmo
beijãaaaaaaaao

lpzinho disse...

Que saudade desta amiga mais alta, sensível e toda querida!!!
Beijo Tatá!!!^^

Ana Luiza disse...

que texto maravilhoso.
beijinhos, da uma passadinha no meu blog tambem :*

LuanaGuimarães disse...

eiii . segui aqui ;D







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!