Quando só se precisa de dois passos.

28 de out de 2009

Já estás acordado, moço de asa azul? Sabe que fiquei pensando em ti, hoje? É, pensando também em como aquele Cara de muitos encantos que vive lá em cima é certeiro em tuas escolhas. E no meu caminho, sempre põe obstáculos em lugares amedrontadores. Mas põe de brinde, pessoas para me ajudarem a vencê-los. Obstáculos que eu julgaria intransponíveis se não tivesse mãos para segurarem as minhas e não me deixarem cair nesses vendavais que muitas vezes varrem minhas forças.

Hoje aconteceu tanta coisa boa, moço de asa azul. E eu chego com aquele sorriso aberto que tu tens vontade de colocar na estante, porque é puro reflexo do que eu tenho guardado aqui dentro. E tu brincas comigo e me pergunta qual é a da vez. Faço drama, faço suspense só para que fiques me olhando com aqueles olhinhos de vaga-lume, me esperando contar dos brilhos que novas estrelinhas trouxeram ao meu céu, quando vieram me visitar. Eu começo a melodia. Tu sorris com doçura e aperta o teu utensílio do lado esquerdo de orgulho quando te conto de como fui corajosa. Me arrisquei doer, mesmo sabendo que dor não é a palavra que melhor preenche o sentimento que cultivas do outro lado. Eu paro e fico te olhando, tentando imaginar as coisas todas que ficam rondando tua mente, hora dessa. Coisa minha, moço, tu sabes que me transportar para longe quando quero, é necessidade maior.

Silencio.

Viajo em pensamentos.
Volto, pra cá.

Meu semblante se pinta timidez quando vejo que, mais uma vez, estou falando mais do que deveria. E desafinando, por vezes. Tu sabes que acontece sempre, moço, como uma tentativa de me mostrar inteira para ti. Ainda que nem precises, pois tu sabes como ninguém decifrar minha alma, que se pinta absurdamente transparente quando te sentes perto de mim. Não queria que fosse assim, não, sabe moço? É que tem coisas que prefiro que fiquem guardadas. Mas tirá-las de lá para depositar em ti, continua sendo sinônimo de alento. E eu fico pensando em como é bonito a tua paz que transborda por todos os cantos. E fico pedindo a Ele para que um dia, me conceda serenidade assim, também. E tu me olhas tão fixamente, como se qualquer olhada pro lado seria fatal para me perder. E eu resolvo te encarar também, porque tu te transformas em mudez e perde todas as defesas. E me faz sorrir, sem aflição.

Tá bom, moço, agora é a tua vez. Canta teus bocejos de encanto, para mim. Teu canto suave.


[...]


Faz muito tempo que tu começaste soprar essas melodias? Tu dizes estar cansados, mas eu nem percebi não, moço. É que quando tu falas sem parar, de ti só conseguem sair palavras doces. Aí começo a enxergar tua alma de menino. E é tudo tão bonito, moço. Que dá vontade de parar o mundo ali, naquele momento. E tu me diz elogios mil apenas para ver meu rosto que se pinta vermelhidão por todos os cantos. E sorri como criança arteira que acabas de fazer uma brincadeira boba. Provocação. Tu enalteces a melhor parte que levo aqui comigo, e me faz querer entender que sendo assim, ainda há tipo de salvação nesse céu cinzento que muitas vezes vem encobrir meu céu enfeitado. Tu se armas de
Vinícius e decora para uma menina com uma flor para dedicar à tua menina que carrega uma flor em cada sonho. E me diz que meu sorriso foi desenhado no primeiro dia da criação.

Lá vem você com tuas (in)diretas outra vez. Já entendi como é, moço. Tu sabes que eu gosto do que fica subentedido. Ih, não gosto do rumo que essa conversa tá tomando, outra vez. Já conversamos tanto sobre isso. Não dá não, moço, que as diferenças se contornam cada vez mais rígidas. Não insiste não. Ah não, teus olhinhos estão querendo se inundar pra combinar com a nuvem de chuva que tá formando lá em cima. Não desaba com tudo aqui, na minha frente, não. É que me pinto sem reação. Deixa pra depois, tá? Não gosto de me saber responsável por teu sofrimento, moço. Segura minha mão. Pode apertar daquele jeito que tu sabes. Isso, se recompõe fortaleza.


Te dedico o meu olhar de maré mansa, que esconde em cada piscar, a certeza de
que abro mão da primavera para que continues me olhando.

42 comentários:

bih disse...

Olá Thaís!
Como sempre seus posts são lindos e os textos são maravilhosos!
Amei essa parte: "Te dedico o meu olhar de maré mansa, que esconde em cada piscar, a certeza de que abro mão da primavera para que continues me olhando." *--*
Obrigada pela visita, postei no hello ^^
Beijos e sucesso :*

lpzinho disse...

Que sorte e felicidade tem ou terá aquele que te faz tão mais inspirada do que vc já é!
Aquele que puder sentir de perto este pulsar melódico do seu coração sempre afinado, cativante e cheio de amor.
Como vc é linda, mocinha toda bonita!!
Te ler, sempre e nunca quase sempre é como estar diante de um gigantesco canyon, sabendo que no outro lado haverá a certeza da luz, da alegria, da felicidade.. os cheiros mais delicados, as cores mais bonitas, o abraço mais amigo e carinhoso e acima de tudo os beijos, os risos e a paz inigualável da tua presença.
Mas é um canyon, uma distância que só se vence na imaginação... no mundo real, é ler, apaixonar e agradecer pelas letras e amizade! E então te olho ai no alto, deste lado de cá vendo o tanto que vc é bela e preciosa no teu mundo de chantilly, brilho e rara inocência!
Te amo amiga q é mais alta!^^

Joyce Carolini. disse...

"Meu semblante se pinta timidez quando vejo que, mais uma vez, estou falando mais do que deveria."

Oh, Tatá!
Mais um belo texto! Você é linda!
Obrigada por todo carinho, por cada comentário que faz brilhar os olhos!

Adoro você e tuas doces palavras!

Beijos meu belo girassol!

Marcelo Mayer disse...

me lembrou muito a esfinge pra édipo

Bill Falcão disse...

E olha que abrir mão da Primavera não é pra qualquer um não, né?
Bjooooo!!!!!!

Srt. Rodrigües disse...

que perfeito, como todos seus textos esta esplendido e magnifico este!
Beijo, Lys!

Bami disse...

Mas um textinho perfeito! Eu sei que já tá repetitivo mas eu não canso de dizer que vc escreve mto bem e que eu simplesmente adoro todos os seus posts. Todos tem uma coisa especial que nos prende até o fim.
Lindo, lindo, lindo! *-*
Bjooss

Desirée disse...

Eu abriria mão de todas as estações do ano pra ele tomar vergonha na cara e acabar logo com essa palhaçada que nós temos. Que ao mesmo tempo é tudo pra mim, mesmo n~çao significando nada.
[perdoa o desabafo]
Bjos flor :)

Marie disse...

Agora já era. Virei fã.

Gabriela Castro disse...

Olá, obrigada pela visita lá no meu blog. Adorei o seu comentário. Parece mais uma poesia de tão lindas palavras.
Que texto é esse, meu Deus? Incrível esse dom que você tem de encaixar as palavras nas frases, e as frases nos parágrafos, e os parágrafos nesse contexto todo que resulta nessa coisa linda.
Parabéns!
beijos

Natália disse...

Te dedico o meu olhar de maré mansa, que esconde em cada piscar, a certeza de que abro mão da primavera para que continues me olhando.

Tudo tão bonito *-*

Beijos

Stephanie Lopes disse...

Nosssaaa Thaíss
ameii seu bloog
mt lindooo
posso te seguir ?

passa la qdo der td bem ? ^^

bjs

Lucas Lima disse...

bacana Thaís, muitas idéias impostas bem organizadamente, meio complexo, como toda relação que precise de 2 passos, e um só não seja suficiente...
bons dias

Babih Xavier disse...

Esse texto é muito lindo
doce e apaixonado... dá uma vontade
imensa de sonhar *-*

Ana Cristina disse...

Oiii! O post ficou muito lindo! Quanta criatividade e suavidade em cada palavra. Parabéns!^^
Desculpa pela demora para responder o seu comentário. Estou cheia de coisas da escola para fazer e o blog acaba ficando para depois!
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Fique a vontade para ver as novidade lá no blog e até mais!^^
Bjos!!!

jessyka disse...

Olá amore!
Sabe o que eu estava pensando aqui com o meu ziper? Vc podia mandar seus textos pra uma editora! Eu tenho certeza que vira livro e eu vou querer um autográfo quando vc virar uma clarice lispector da vida hein??

Bjokas**

Loh_rayne disse...

o texto é apaixonante *o*
o blog é lindo e vc escreve muito bem :*

Joyce Carolini. disse...

Seu novo layout combina muito contigo! É doce feito ti!

Beijos! Te adoro girassol!



P.S.:Tem texto novo.

disse...

"Meu semblante se pinta timidez quando vejo que, mais uma vez, estou falando mais do que deveria."

Então, é isso. É disso que eu vivo fugindo. Adorei, cada palavra.

Jessie disse...

Você escreve como ninguém flor!Sempre me traz lágrimas aos olhos..

"Te dedico o meu olhar de maré mansa, que esconde em cada piscar, a certeza de que abro mão da primavera para que continues me olhando."

acho que eu não fui a única a achar essa a frase mais tocante do mês...

atualizei flor..não chego perto das tuas palavras, mas tento..

beijos mil

Mari disse...

Tatá, é tão bom ter alguém com quem podemos conversar, confiar e ao mesmo tempo sentir aquele friozinho na barriga, né? rsrs
Só é desagradável quando não podemos retribuir todos os sentimentos.

E pode deixar que não vou abandonar o mundo blogueiro não. Adorei seu recadinho. =)

Beijos

Daniela Filipini disse...

Lindo, como sempre é, como sempre me encanta. Cada dia fico mais apaixonada por isso aqui!

Mari disse...

Esqueci de falar uma coisinha: o layout do seu blog está lindo! :)

kelly disse...

Nossa faz tanto tempo que nao apareço aqui que ja deve ter mudado de layout umas mil vezes... um milhao de vezes! Alias, faz tempo que nao apareço até no meu heuhauehuae ele mesmo ja deve ter se mudado sozinho haha :B
o seu lay ficou muito gato e o texto ta tocante como sempre .-.
:*

Mariposa Louca disse...

Gostei do seu blog
do texto
:)
bom feriado
beijos

Andrea Carolino disse...

Lidno seu blog!

Muito obrigada pela visita!
Escreva mais coisas lindas para lermos!
Hehehehehe

Bjos

Lillian disse...

Ainda bem que existem essas pessoas, que tornam nossos dias iluminados e que fazem dos nossos obstáculos apenas uma pedrinha incômoda.

Belas palavras, como sempre.

Beijos :*

Carolda disse...

Ah, seus textos sempre tão lindos, leves e carregados de sentimentos!
Te ler me faz bem (:
Um beijo

Aline disse...

Que lindo!
Esses olhares fixos fazem valer o dia quando é de alguém que gostamos.
Mas aaaah, o fim foi triste. Fiquei com pena do moço. Dá uma chance pra ele, dá! :)

O Profeta disse...

Frias pedras, negro basalto
Sentinelas do receio à tempestade
Testemunhas da viajem do tempo
Cobertas de sal, guardiãs da verdade

Mas, não há duas reais verdades
Não há rios que correm para o alto
Não há amor num coração que mente
Não há ternura sem viver o momento


Vem viver a minha cidade inventada


Doce beijo

lpzinho disse...

Simplesmente me encanto sempre com tua capacidade de sentir a vida, as emoções e demais coisas que te fazem o coração pulsar!
Amo vc amiga bem mais altinha e sempre iluminada!! =) Naniquinho e pequeno amigo com saudade!

cássia disse...

gostei do jeito que tu escreve :D
muito lindo o texto,sem palavras! tem presentinho pra ti lá no blog :D beeeeeijos

Tiffany disse...

"Te dedico o meu olhar de maré mansa, que esconde em cada piscar, a certeza de que abro mão da primavera para que continues me olhando."

fabuloso!!!!

Gabriela disse...

Mas é tudo tão doce, tão lindo e leve, moça, que dá vontade de voar pelas linhas das tuas palavras.
Parece que a mente se abre e desabrocha entre os teus sentimentos inundados pelo texto. Forma-se mar de encanto e magia, puderámos sempre ler as tuas poesias.
Lindo, lindo e lindo!
Parabéns!
Posso lhe fazer uma pergunta bem desconexa?
.Quantas primaveras de alvorecer tens?
Beijo (:

Mayana Carvalho disse...

ameeeeeeeeei, lindo!
"Te dedico o meu olhar de maré mansa, que esconde em cada piscar, a certeza de que abro mão da primavera para que continues me olhando." lindo lindo ;*

Maari. disse...

Eu chorei, é sério. Chorei horrores lendo o seu texto. Lindo demais!
"Lá vem você com tuas (in)diretas outra vez. Já entendi como é, moço. Tu sabes que eu gosto do que fica subentedido." Cara é o que eu tô passando e exatamente a palavra que eu uso para descrever isso.
Quantas e quantas vezs eu não disse "deixa subentendido".
Aiin, aiin *-*
Beijos na Alma, guria!

Thais disse...

Pra variar, seus textos P-E-R-F-E-I-T-O-S *-* parabéns \o/

Liza Santana disse...

Toda vez que passo em seu blog é uma nova emoção que sinto.
Há algo mágico nas suas palavras.
Um toque de carinho, doçura, paciência e amor.

Já te disse isso uma vez e repito:
Adoro estar aqui.

bjo!

:*

lpzinho disse...

Muiiiita saudade de vc altinha mais perfeita do universo! Bjokinhas delicadas, com carinho, gloss e alegria!
^^ Amo vc!

Thataah disse...

Depois de tanto tempo eu volto e novamente seu texto tão haver comigo. Parece que foi escrito especialmente para mim, isso é lindo demais. Quer me fazer chorar? *--*
Saudades dessas palavras que acalmam e me fazem sempre tão bem. Beijos flor. Esteja sempre aqui.. <3

gii manucelli disse...

seus textos se são lindos e mpode ter certeza que você consegue tocar meu coraçãozinho com suas palavras *-* hihi
tá lindo o blog viu ?!

beijos ;*

Desirée disse...

volta a postar flor, tá sumida!
bjo :)







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!