31 de jan de 2012

Sigo dizendo que amor não vai faltar. Permaneço desviando o olhar quando me elogiam. Corar também vem no pacote. Sigo acreditando que nunca estou só, ainda que sozinha. Sigo achando que tem sempre algo, na nossa vida, que reluz mais. Permaneço ficando alucinada com brigadeiro e tendo orgasmos estomacais múltiplos com petit gateau. Permaneço o mesmo drama grego ambulante, ainda que mais discreto. Permaneço gostando de andar descalça pela casa. Permaneço uma palhacinha mas que agora se acha porque tem dezoitoanos. Sigo querendo cuidar do mundo inteiro e me sentindo frustrada quando não posso fazer algo por alguém. Sigo cultivando jóias. Sigo achando que mudar dói mas não mudar dói muito mais. Sigo acreditando que todo mundo carrega no corpo o melhor abrigo para outras pessoas, dois braços que proporcionam os abraços mais apertados. Alguns só não tem consciência disso. Permaneço transbordando sensibilidade e sendo rio quando preciso ser fortaleza. Sigo tentando evitar o fim, mesmo que tenha entendido, mais do que nunca, que ele faz e sempre fará parte do processo. Permaneço sendo para poucos, e não pense que isso me agrada. Sigo cantandoecantandotarararã sem parar, onde quer que eu esteja. Sigo jogando sementes pelo caminho e já vi florescerem recompensas em solos pedregulhosos. Permaneço sorrindo largo. Permaneço sentindo um orgulho imenso quando ainda encontro pessoas-amor pelo caminho. Nisso não continuo: estou COMEÇANDO a virar páginas. Mas continuo mantendo-as intactas, sem rasgá-las. Nostalgia ainda toma conta, mas já aprendi que eu preciso controlá-la, não o contrário. Espinhos tem feitos mais presentes que pétalas, mas ainda sei ser flor. E acredito no poder de outonar, para florescer depois. Sigo tendo um nenem que diz ser minha irmã mais nova de outra barriga, mas ainda acho que é uma filha, porque me dá muito trabalho. Sigo tendo uma amizade bipolar divertidíssima. Sigo de mãos dadas com mais quatro amigas e sei que vai durar. Sigo achando que vou morrer de saudades de uma professorinha, quase mãe, do ensino médio. Sigo provando a uma criança de 18 anos, que partilha a sala da faculdade comigo, que ninguém morre de amor. Permaneço me dando bem com as diferenças. Sigo me refazendo nos encontros. Sigo fazendo planos. Sigo, permaneço, sigo. Sigo sorrindo, às vezes nublo, mas sempre amanheço.

21 comentários:

Alê disse...

Lindeza viu?

Encarar de frente, aceitar e seguir,

Um beijo!


Cá ficando!


Volte sempre ao Let It Be,



Bjkasssssssssssssss

Nayara Maranthya disse...

Obrigada por dar uma passadinha lá no meu cantinho. Estou seguindo vc, beeeijo da Nay ;*
http://simpleseeinefavel.blogspot.com/

Daniela disse...

Nossaaaaa , que coisa mais linda !
que encanto , tens sabedoria nas palavras , permaneça assim então
(se isso for bom) , pq ler foi muito bom rs

Bjoos
seguindo aqui, com muito prazer :)

. Nadine disse...

Você com certeza é uma flor! Que escreve muito bem (:
Tem razão, ninguém morre de amor; mas há quem diga que se vive de amor.
Te sigo, abraço.

Juliane Shmidt disse...

"Sigo sorrindo, às vezes nublo, mas sempre amanheço." Porque a verdadeira arte está em aprender a passar por cima de tudo que tente te derrubar, e sorrir... Sorrir sempre, ainda que esteja doendo.
Lindo texto. Talvez a gente continue seguindo, às vezes sozinhos, às vezes com alguém ao lado.

Ludi disse...

SIMPLESMENTE SENSACIONAL!!! Eu com dezoito n pensava assim não hauhaua, era só uma tonta que não sabia o que fazer pra seguir, mas seguia pq n tinha escolha ahuahua, agora to aqui, mais velha,mas aprendi a seguir viu!
Essa idade é td de lindo, (a que aprendi a aprontar com classe hauhaua) sinto um pouco de falta dessa época! Aproveite heim! ;)

Obrigada pelo comentario la no Mulher Grátis até as 23h, espero que volte mais vezes e será muito, mas mto bem vinda --- e por favor, de pitaco o tempo todo! rs

Vou seguir pq gosto de blogs assim, com conteúdo! Meus parabénziz!!! :D

bjoo e vamos abraçar a dona INSANIDADE!! hauahuahau

k. sαmαnthα disse...

E seguimos vivendo, amanhecendo...
Fazendo de tudo para não viver em vão,
seria uma perda de tempo, né. rs

Gostei. ;}

Biane disse...

"Permaneço desviando o olhar quando me elogiam." estou exatamente assim...lindissimo...beijos

M.alves disse...

Muito bom, você escreve de uma forma que prende o leitor, seguindo, se puder retribui. Beijos!

www.tecknews.co.cc

Lolis Almeida disse...

Que texto lindo, Thaís! Adorei a tua visita no meu blogue, e adorei ainda mais vir fazer-te essa visita! Eu também quero ser assim, nublar de vez em quando mas sempre amanhecer!
bjuus!
*-*

Gabriela Furtado disse...

A-D-O-R-E-I! =))
Beeeijooos

Larissa V. disse...

Belíssimo post!
Mudar é bom, mas mudar para melhorar e seguir com as coisas boas. Separar o joio do trigo. Queria ter essa paz e essa alegria de viver e encarar as coisas, tudo pra mim é conflituoso demais.
:* Beijão

รяª Nathalia disse...

Seguir em frente com um sorriso no rosto é para poucos.

Obrigada pelo seu comentário lá no meu cafofo.
Estou ti Seguindo.

Beijos

Janaina Cruz disse...

Salve Thaís...

Ninguém morre mesmo de amor, o amor foi feito para que possamos esticar ainda mais as nossas vidinhas... Quem pensa em morrer quando se está amando?

O amor é a melhor força motriz que existe.

Continue a sua saga, vives lindamente, eu também preciso pesar o chão com meus pés, e nem me importo que eles peguem a poeira da casa, eu os lavo, depois sujo de novo, mas viver o que tem de ser vivido é essencial.

Abraços

Sabrina Nunes disse...

"Espinhos tem feitos mais presentes que pétalas, mas ainda sei ser flor."
O que seria de nós se não fôssemos muitos?
Beijo!

http://sabrinanunees.blogspot.com/

Nati disse...

Tu segue otimista e com pensamentos positivos. Beijo

Firefly disse...

Permaneço te achando incrivelmente encantadora.
Permaneço concordando que seus textos são de uma beleza ímpar.
Continuo te seguindo.

Simone Lima disse...

Seguir sorrindo é a melhor opção, acredite!! Simplesmente amei teu post!!
Beijoo'os

P.s: Tem um meme lá no blog pra ti, se quiser responder dá uma passadinha lá e poste, okk?^^

Tânia T. disse...

Sabe, estou começando a aprender a virar as páginas agora.. virando com cuidado, mas louca pra virar bem rápido e também não me importa se elas se rasgarem e se não for mais possível lê-las.. Só não gosto mais de nostalgia, nem de saudade.

Quero só seguir.


Lindooo texto, querida! Adorei! =*

Bjoo

Luana disse...

Mudar dói, e não mudar dói mais ainda. Verdade.
É uma reforma 'daquelas' que nos deixam de cabelos em pé " o que vai e o que fica?" ... O que sou? e que não sou mais?

Só o tempo, sempre, só o tempo pode dizer.

Bjs!

Garotas em Cena disse...

''Permaneço desviando o olhar quando me elogiam. Corar também vem no pacote.''< Muito eu haha
Adorei o texto.
(http://bloggarotasemcena.blogspot.com.br/)







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!