16 de dez de 2013

Então você virou uma estrela. Logo você, que já era tão brilhante em meio à escuridão desse mundo. Então eu te dedico essa carta. Logo você, que admirava tanto a minha escrita... Seria o número 1 da fila de autógrafos do livro que por um triz você não publicou (escondido de mim). Mas daí você se foi...

Meus pensamentos voam, inevitavelmente, para esse lugar terrível, distante e paradoxalmente belo dos tempos de outrora e de agora: a hora de partir. Você sabe que eu nunca acreditei em morte mesmo. Morte é termo usado por descrentes, pelos pessimistas. Acredito na renascença do ser. A gente some desse lado para aparecer em outro. Mais puro, mais límpido, mais diáfano. E voar...

Sopro junto ao vento a despedida que eu não pude dar. Ao meu antigo amor/paixão/amigo, não sei. Ao meu pioneiro, ao meu cavalheiro, ao respeitador e indubitavelmente homem. A vida é injusta, muitas vezes, ao nos apresentar amores. Talvez dessem certo se o relógio estivesse adiantado em cima da mesa. Ou atrasado. Ou talvez a vida nos coloque de frente à algumas situações e pessoas para nos ensinar a caminhar sozinhos, depois de um longo tempo andando de mãos dadas por aí. 

Percebo nas entrelinhas um quê de confusão. Talvezes. Acasos. Porventuras. Possivelmentes. Mas é isso que combina com o vazio que a ausência deixa. A saudade é não saber. É um eterno se...




Meu coração tem e sempre terá um pedaço preenchido com o seu nome; tomado de gratidão, carinho, respeito e admiração. Aqui já encontrei alguém para continuar o seu trabalho de cuidar de mim. E amo tanto, que nem sei. Serei feliz...
Você também será, C. Alcançará a paz que seu coração batia desesperadamente para ter. Deixando as crendices e o melosismo de lado: CRESÇA, EVOLUA E BRILHE. É afinal, todo o nosso propósito.


Logo você, que já era tão brilhante em meio à escuridão desse mundo. 

10 comentários:

Cih disse...

Que lindo texto, expressou bastantes sentimentos! ♥ Seguindo
Beijos

Camila disse...

Seu texto me lembrou o livro que terminei de ler hoje, com resenha no blog...

Iasmin Cruz disse...

Que lindas palavras, bela forma de despedida.

www.iasmincruz.com

Cih disse...

Oi thais, bom fim de semana <3

Lola Mantovani disse...

Que lindo.
saudade, ternura e mais saudade, amei essa carta.
beijos

Mari Mari disse...

Texto mega bem escrito. A confusão faz parte. Esse eterno "se" é que me mata. As vezes, prefiro o "não" ao talvez.
Mas como todo bom descrente/pessimista, acredito bastante na morte.

Wíllivan Carsan disse...

Ele é tão perfeitamente escrito que parece real, realíssimo! Uffa... Acho que não é real!

Nicolas disse...

Eu adoro o bom e velho romantismo melancólico, como bem usado. Esse é o caso.

Srt . Vasconcelos disse...

gostei do texto. Um pouco triste, mas me lembrou alguém muito importante.

Beatriz Karen Lopes disse...

Esse texto é incrivelmente emocionante. Não só pela temática, que é por si só muito sensível, mas também pela forma como você a explorou. É triste quando alguém a que amamos vai para um plano superior, termina essa etapa da sua missão. A despedida se torna mais sofrida e a saudade mais latente devido a incerteza do motivo. Mas o que nos sustenta é a doçura das lembranças, e a esperança de que o outro se encontra cintilando em um lugar infinitamente mais belo.

Beijos e Feliz Ano Novo!

http://alacazaam.blogspot.com







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!